Untitled Documenta Menu horizontal e vertical

 

Visite-nos:
TOPSITES - AVESPT.COM
 
 
 
Warning: include_once(/home/kikolb/public_html/prepend_function.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/frede455/public_html/naturezativa.com/ararinha.php on line 2

Warning: include_once(): Failed opening '/home/kikolb/public_html/prepend_function.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/php56/pear') in /home/frede455/public_html/naturezativa.com/ararinha.php on line 2

Warning: include_once(/home/kikolb/public_html/prepend_function.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/frede455/public_html/naturezativa.com/ararinha.php on line 5

Warning: include_once(): Failed opening '/home/kikolb/public_html/prepend_function.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/php56/pear') in /home/frede455/public_html/naturezativa.com/ararinha.php on line 5
Naturezactiva - O mundo dos Psitacídeos

ARARINHA AZUL


Ordem
: Psittaciformes

Família: Psittacidae

Género:
Cyanopsitta

Espécie:
Spixii

Comprimento: 57 cm

Peso: 360g

Ameaçada de extinção


Encontrada exclusivamente no Brasil. Originalmente a espécie ocorria no extremo norte da Bahia, ao sul do Rio São Francisco, na região de Juazeiro. Atualmente, porém, resta um único exemplar conhecido na natureza (um macho) e cerca de 20 em cativeiro.

Desde o início da década de 90 que há um projeto para a localização de outros indivíduos e a recuperação da espécie pela reintrodução na natureza daqueles atualmente em cativeiro. Entretanto, a tentativa de acasalamento do macho em liberdade com uma fêmea nascida em cativeiro, feita recentemente, não obteve sucesso.Também não foram localizados novos indivíduos. Assim, a espécie está praticamente extinta na natureza, situação provocada pelo comércio ilegal de aves raras, sobretudo para o exterior.

O hábitat natural da ararinha-azul é a caatinga seca e as florestas ciliares abertas de pequenos afluentes temporários do Rio São Francisco.

Alimenta-se de frutos e sementes, gostas de se empoleirar sobre as pontas dos galhos secos. Realiza migrações locais, quando frequenta também buritizais. A espécie fazia ninhos em grandes buracos nos troncos de árvores, principalmente em caraibeiras.

GALERIA DE IMAGENS

 
 
 

 

 
Copyright © 2004/2016 - Frederico Lisboa - All rights reserved
.